Informação é indispensável no mundo dos negócios. Nenhuma empresa que visa excelentes desempenhos e liderança do mercado pode abrir mão de informações de qualidade sobre tudo que possa estar relacionado as suas atividades.

É de extrema importância que uma organização tenha capacidade de reunir e utilizar de maneira eficiente os dados coletados pelos seus sistemas de informação, possibilitando aos seus colaboradores fazer bom uso dessas informações no dia a dia. Nesse cenário, a ferramenta do dashboard aparece como espaço de reunião de dados e análises relevantes que permitem otimizar o desenvolvimento de várias rotinas e projetos dentro de uma empresa.

Contudo, para que seja bem aproveitado, esse mecanismo precisa ser elaborado para facilitar o uso por qualquer colaborador, exigindo que seja prático, eficiente e propicia uma experiência agradável. Neste texto, vamos falar sobre algumas regras que devem ser lembradas na hora de planejar um design de dashboards efetivo para resolver essa nova demanda do mercado.

Boa aparência é primordial

Um bom design sempre tem a estética como um dos fundamentos do seu sucesso. Uma bela e agradável apresentação gera não só uma experiência prazerosa, mas, também credibilidade. Um design bem trabalhado e bonito dá a impressão de que sua empresa levou a construção dos dashboards realmente a sério, pensando na sua utilização diária, e não apenas como uma mera tendência do mercado.

placeit

Usabilidade é essencial

Se a boa aparência rende pontos, é preciso não perder o entusiasmo dos usuários e oferecer um design que facilite a experiência de navegação no dashboard. Quem acessa essas plataformas o faz para buscar informações de maneira prática, por isso é preciso trabalhar o design para que essa ferramenta seja a mais prática possível e ofereça rapidez e eficiência para os utilizadores.

Divisão adequada das informações importa

Para garantir uma excelente experiência de navegação aos usuários é importante trabalhar a separação de informações na plataforma. Criar abas e menus de navegação são uma boa maneira de dividir os blocos de dados por assunto ou áreas de atividades. Vale também trabalhar a diferenciação de elementos que facilitem a identificação de informações usando padrões de cores para quadros e backgrounds, por exemplo.

Claro que é necessário também separar os dados, a informação verbal, em seções que facilitem aos utilizadores encontrar as informações exatas que estão buscando.

Facilitar a compreensão dos dados é fundamental

É interessante que o dashboard traga aos usuários resumos das análises de dados que ele comporta, de maneira que não seja necessário ficar fazendo uma leitura minuciosa de dados para se chegar a uma conclusão sobre o que as informações coletadas tem a oferecer. A plataforma pode oferecer, entre outras coisas, ferramentas que façam cálculos automáticos de valores, que separem dados de acordo com ordem alfabética ou de datas, por exemplo. Isso agiliza a análise das informações e torna a utilização do dashboard mais relevante e eficaz.

Utilizar elementos gráficos é indispensável

É difícil imaginar na atualidade um bom design que não explora de forma ostensiva o emprego de elementos gráficos para facilitar a leitura e a experiência de navegação em um ambiente virtual. Por isso, um dashboard deve recorrer a elementos gráficos como barras, diagramas de setores, símbolos e botões, em vários formatos e cores, para destacar informações e, assim, transmiti-las de forma mais atraente aos usuários.

Lemon11

Basear o design de dashboards no público facilita o desenvolvimento

Ter sempre em mente quem utilizará a sua plataforma é uma maneira bastante eficiente de desenvolver um dashboard que agrade e atenda aos anseios dos usuários. É importante criar modelos baseados nas características do público, seja ele composto por clientes ou colaboradores. Cada perfil de usuário terá necessidades diferentes na utilização da plataforma e desenvolver espaços personalizados vai facilitar a experiência para todos. Uma maneira interessante de alcançar sucesso nesse caso é criar testes, durante o desenvolvimento do dashboard, para averiguar se o design agrada os futuros utilizadores.

Ter em mente que o design de dashboards vai muito além da organização de elementos gráficos e inclusão de dados em um ambiente virtual, é fundamental para alcançar o uso eficiente dessas plataformas.

Se você achou o assunto interessante e tem algo para compartilhar, não deixe de postar seu comentário abaixo!

Deixe um comentário